Campanha sobre perigos do trânsito provoca polêmica em Araras

Post By RelatedRelated Post

Automóveis e motocicletas danificados em acidentes, acompanhados de simulações de corpos e/ou caixões estão expostos em pontos movimentados de Araras desde o dia 13. A Secretaria de Segurança Pública do município realiza a campanha “Maio Amarelo: a minha escolha faz a diferença e no trânsito, essa escolha pode ser viver ou morrer”. Feita com o intuito de conscientizar a população a respeito de um trânsito mais seguro, a ação recebeu diversas críticas, devido ao seu teor realista. Também estão sendo distribuídos panfletos aos motoristas.

Local onde a ação está sendo realizada no centro da cidade. Foto: Giovanna Peterlevitz

As percepções com relação à campanha são bem contrastantes: para Marina Dalla Costa, ações como essa são extremamente necessárias. Segundo ela, os motoristas da cidade dirigem em alta velocidade até mesmo durante o dia, o que coloca grande parte dos pedestres em perigo. Porém, para outro morador, Silvio Colombini, essa ação torna-se dispensável em uma cidade onde há pouca fiscalização e praticamente nenhuma outra educação preventiva. Para a comerciante Ana Maria Favetto, a iniciativa é exagerada, visto que assusta famílias e crianças, prejudicando o comércio ao redor dos lugares onde a campanha está sendo promovida.

No Brasil, apenas em 2015, foram registrados 38.209 mortes causadas por acidentes de transporte, segundo dados preliminares do Ministério da Saúde. Em 2017, no mês de março, foram registradas 14.526 internações em hospitais do SUS pelo mesmo motivo.

Dados retirados do site do DATASUS.

 

 

Segundo entrevista dada pelo secretário de Segurança Pública Moisés Furlan, em texto publicado no site da Prefeitura, o objetivo da campanha é justamente impactar a população sobre os perigos que o trânsito pode oferecer às pessoas que não seguem as regras estabelecidas.

Dados retirados do site do IBGE.

Mais informações sobre a campanha “Maio Amarelo”, podem ser obtidas pelos telefones (19) 3543-1547 (Secretaria de Segurança) ou (19) 3543-1534 (Demutran).

Share

Giovanna Peterlevitz

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*