Almeida: formando futuros craques do futebol

por / 17 de junho de 2013 Geral sem comentários

Bem humorado e muito simpático, Almeida, jogador do time titular do jogo entre o XV de Piracicaba e o Palmeiras, em 1976, nos contou um pouco sobre sua carreira, memórias dos jogos e como está sua vida atualmente. O jogador, disposto a contar sua história e momentos marcantes de sua vida, foi bem disposto e divertido durante a entrevista.

A passagem do jogador pelo time XV de Piracicaba durou seis anos. “Acredito que entrei no time por indicação de alguém. Sinto muita falta da amizade entre os jogadores, um dos que mantenho contato até hoje é o Eloi, ele é um grande amigo meu”, comenta. O entrevistado nos conta que participou durante todas as partidas em que o time disputou, no tempo em que permaneceu lá. “Tenho muitas histórias para contar sobre o XV, mas o jogo mais marcante da minha vida foi Guarani x Flamengo, em 1982”, conclui.

Almeida jogou durante seis anos no XV de Piracicaba.

Almeida jogou durante seis anos no XV de Piracicaba.

O lateral esquerdo do jogo de 1976 nos contou que tinha mais afinidade no meio das partidas com Eloi, seu parceiro de jogo. Benê era o atacante com quem Almeida fazia uma dupla de ataque infalível.

O ponto alto da entrevista foi quando Almeida falou sobre o ícone do futebol brasileiro, Pelé. “Sim, eu o conheci. Tenho uma admiração e respeito muito grande por ele. Não joguei contra o Pelé e nem no mesmo time que ele. Quando joguei no Santos, em 1976, ele estava nos Estados Unidos”, respondeu.

O XV não foi o último time em que Almeida passou durante sua carreira. Ele também atuou no Guarani, em Campinas, no Santa Cruz, em Recife, no Inter, de Limeira, e no time do Corinthians, de Presidente Prudente, onde começou e encerrou sua carreira no mundo do futebol.

O jogador, durante a entrevista, explora demais o lado das amizades que conquistou ao longo desses anos, quando estava atuando na profissão que tanto ama. Ele ressalta que, mesmo ainda fazendo o que gosta, formando pequenos craques, ele ainda sente muita falta dos amigos e dos jogos da época. “Ainda trabalho com futebol em uma escolinha, mas adoraria poder ver todos os meus parceiros de time juntos, atuando”, disse. “Mesmo estando com bola em campo, ainda assim eu sinto falta dos velhos amigos”, completou.

Para finalizar a entrevista, que estava em clima bem descontraído, Almeida fala que sente muita falta do tempo em que estava nos campos e principalmente da amizade existente entre os jogadores. “Foi uma época marcante da minha vida, vou levar isso para sempre. Hoje, dou aulas em uma escolinha de futebol e me sinto realizado passando tudo aquilo que aprendi ao longo desses anos, para formar novos craques do futebol”.

Share

Bruno Aguiar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*