Avenida Brasília causa transtorno e perigo

Avenida Brasília causa transtorno e perigo aos moradores do Jardim Diamante

No ano passado (2014), a SEMUTTRAN registrou 16 acidentes ocorridos na Avenida Brasília, com cinco vítimas, sem fatalidades (óbitos).  Em média a Avenida teve 1,2 acidentes por mês no ano de 2014.

O trânsito acumulado nos horários de pico causa transtorno e preocupação, principalmente para os moradores dos Bairros Jardim Diamante e Vila Fátima, além de consequentemente atrasar o itinerário dos ônibus urbanos. Outro ponto é o perigo constante que alguns alunos da Escola Estadual Professor Doutor João Chiarini passam para chegar à escola. A estudante Gislaine Souza diz que os carros seguem em alta velocidade, o que dificulta sua locomoção.

A Avenida Brasília é extensa, corta os bairros Vila Rezende, Vila Fátima, Jardim Diamante, Altos de Piracicaba e Vila Industrial. A falta de sinalização não afeta esses moradores desde hoje. Em Agosto de 2013, o vereador Ronaldo Moschini da Silva (PPS), pediu um estudo para a instalação de um semáforo devido ao número de acidentes no cruzamento da Avenida Brasília com a Rua Ignácio da Cunha Caldeira.

Trafego de veículos nos horários de pico. FOTO:Lucia Teodoro.
Tráfego de veículos na Avenida às 18:30. FOTO: Lucia Teodoro.

Em fevereiro deste ano, o vereador José Antônio Paiva (PT), solicitou outro requerimento de semáforo e estudo de remodelação viária em frente ao Clube Atlético Piracicabano, localizado na Avenida Brasília, conforme pedidos de moradores e da AMVF (Associação de Moradores do bairro Vila Fátima e Adjacências). Paiva diz que enquanto a complexidade da mobilidade em Piracicaba não tiver uma abordagem ampla, soluções como esta, o semáforo no bairro Vila Fátima, torna-se urgente a fim de que se poupem vidas.

O poder executivo respondeu o requerimento do vereador Paiva dizendo que pelo estudo seria inviável e desnecessário um semáforo próximo à curva, alegando como solução a segunda saída entre o bairro Jardim Diamante e Vila Fátima pelas ruas Jordão Martins e Renato da Silva Cotrim Dias.

Os moradores do bairro Jardim Diamante sentem dificuldades para atravessar a Avenida Brasília e ao entrarem e saírem do bairro pela mesma (Avenida) nos horários de pico com seus veículos. Muitas vezes pedestres tem de se arriscar no meio do trânsito para não perderem hora.

Travessia que os pedestres realizam para chegar ao ponto de ônibus.
Travessia que os pedestres realizam para chegar ao ponto de ônibus. FOTO: Lucia Teodoro.

“A avenida é um absurdo! Não tem como atravessar na parte da manhã e das quatro da tarde. A gente perde o ônibus por ter de esperar” fala a moradora do bairro e pedestre Lurdes Sabadin da Silva.

“Quase achei que não iria atravessar hoje” relatou Jayane S. Santos Macedônio, também moradora do bairro Jardim Diamante, após driblar os veículos para não chegar atrasada ao trabalho.

“Eu acho que deveria ter sinaleiro ou até passarela. Porque além de ser difícil é perigosa (avenida), tanto pra gente como para idoso e criança” diz a pedestre Ruth Pires, além de relatar que já teve de esperar 15 minutos para conseguir atravessar.

Camila Boldrin que também utiliza a Avenida para ir ao trabalho, diz que os motoristas não a respeitam e não dão passagem para que ela consiga atravessar o que a faz ficar no meio de uma avenida de mão dupla.

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes já recebeu diversas reclamações sobre a Avenida. O projeto de melhoria é a instalação de um semáforo na frente da APAE, que irá auxiliar as pessoas atendidas pela instituição e moradores do bairro Altos de Piracicaba, a instalação já foi realizada, só falta à ligação e a implantação de energia pela CPFL para entrar em funcionamento.

Semáforo de frente com a APAE
Semáforo de frente com a APAE. FOTO: Lucia Teodoro.

Os motoristas Rodrigo Gradante, Carlos Roberto de Souza e Franceli Souza veem uma lombada como uma alternativa para os veículos diminuírem sua velocidade. Carlos Roberto e sua esposa dizem que se outro semáforo for implantado na avenida causaria maior congestionamento em horários de pico.

A SEMUTTRAN ao ser questionada respondeu que não contém dados sobre o fluxo de veículos da Avenida Brasília.

Veja o tráfego de veículos da Avenida:

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*