Capivari Bem-Fazer reúne cidadãos na prática de trabalhos voluntários

No dia 1° de dezembro foi realizada a primeira edição do projeto Bem-Fazer Capivari, que visa atrair a população para fazer trabalhos voluntários. O projeto foi organizado pelo Fundo Social de Solidariedade, e as pessoas interessadas em participar se inscreveram por e-mail. A divulgação ocorreu por meio das redes sociais, de cartazes e panfletos. A ação mesclou prestação de serviços, cultura, esportes e educação, e ocorreu em diversos pontos da cidade.

Foram realizadas as seguintes atividades: orientação jurídica gratuita para a população, corte de cabelo, campanha “Dia Mundial de Combate à AIDS”, medição de pressão, distribuição de mudas de árvores, pintura de igreja, abertura de cursinho pré-vestibular gratuito para alunos da Escola Estadual Padre José Bonifácio Carretta, torneio de futebol, cinema itinerante, plantação de árvores, palestra “dependência química e as emoções”, cultura nos bairros, organização das roupas para o bazar do Lar dos Velhinhos e da Casa da Sopa.

Nadine Zumesteen, que foi voluntária no Lar dos Velhinhos, e uma equipe que contou com 21 pessoas ajudou a separar e a organizar roupas que são doadas ao lar para que se realizem bazares. “Foi tão gratificante para nós que pretendemos voltar lá mais vezes. O trabalho voluntário desperta em nós um dizer do pastor Edmilson: Pessoas precisam de pessoas para serem pessoas”.

Já Vanessa Betti foi voluntária na Casa da Sopa. Lá, ela e uma equipe de três pessoas contaram duas histórias – “Elvis, o peixinho cantor” e “A Menina bonita do laço de fita”- para um grupo de 15 crianças. “Acho o trabalho voluntário enriquecedor, não só pra quem recebe, mas para quem esta ali ajudando fazendo algo pelo próximo”, diz a jovem que tinha um grupo de amigos que aos domingos visitava o hospital da cidade, dedicando algumas horas do dia para levar alegria àqueles que estavam numa situação ruim. “Um sorriso, um abraço vale muito mais do que dinheiro, algumas pessoas ainda não se deram conta disso, infelizmente! Nessa vida nada que fazemos é perdido, tudo é aprendizado”, acrescenta Vanessa.

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*