Chegada do inverno compromete estoque de bolsas de sangue

por / 17 de junho de 2017 Saúde sem comentários

A chegada do inverno é o principal fator para a diminuição do estoque das bolsas de sangue em Santa Bárbara d’Oeste. Segundo José Roberto Bueno, presidente do Lions Clube de Santa Bárbara (local de coleta de sangue na cidade), quem recebe a vacina da gripe deve esperar 30 dias para doar sangue e, quem estiver resfriado ou com algum tipo de infecção, não pode doar temporariamente. Além disso, a chegada das férias compromete diretamente o estoque.

Para Bueno, a divulgação das campanhas conseguiu abranger um público maior após começarem a utilizar as redes sociais. Mesmo com um aumento significativo de dois anos para cá, alguns interessados em doar sangue dizem não ser suficiente. A comerciante Pâmela Hara, 28, já doou sangue cinco vezes. “Não acho que as campanhas são bem divulgadas. Antes, eu doava sangue na minha faculdade. Quando eu terminei o meu curso e voltei para Santa Bárbara d’Oeste, fiquei três anos sem doar porque não sabia que tinha aqui”, afirma a jovem, que encontrou as datas das campanhas da cidade via Facebook.

Pâmela conta que tomou iniciativa própria ao doar sangue pela primeira vez pois estava animada com a ideia de ajudar o próximo. O Hemocentro da Unicamp, localizado em Campinas, diz que nem todos têm essa disposição por conta das chuvas, baixa temperatura e feriados. “Registramos em abril uma diminuição de 8% no comparecimento dos doadores em relação ao primeiro trimestre deste ano”, declara o hemocentro, local para onde as bolsas de sangue de Santa Bárbara d’Oeste são enviadas.

O primeiro passo para doar é passar por uma primeira triagem, onde é medida a pressão arterial, a temperatura e a glicemia. “Depois, o doador é entrevistado por um biomédico, quando é questionado para certificar-se de que ele não possui doenças transmissíveis e está apto para doar sangue”, de acordo com José Roberto. O presidente do Lions afirma, ainda, que a coleta dura aproximadamente 5 minutos. O Hemocentro da Unicamp aconselha que os doadores sejam saudáveis e tenham hábitos saudáveis de vida, sendo que um dos requisitos é ter entre 18 e 69 anos. Já os candidatos à doação de sangue com idade de 16 e 17 anos são permitidos, desde que tenham o consentimento e a presença do responsável legal do menor de idade. O site do Hemocentro (www.hemocentro.unicamp.br/duvidas.php) disponibiliza todos os requisitos necessários para ser candidato à doação de sangue.

Em Santa Bárbara d’Oeste, as campanhas de doação acontecem na primeira terça-feira do mês, a cada dois meses. Após o procedimento, os homens devem esperar 60 dias para doar sangue novamente, sendo no máximo quatro vezes ao ano. Já as mulheres devem esperar 90 dias após a doação e não podem ultrapassar três vezes ao ano. O hemocentro salienta também que os tipos de sangue de RH negativo são os mais difíceis de repor o estoque, pois há um uso maior e representa menos de 12% da população mundial.

Segundo Pâmela Hara, são coletados, em média, 450ml de sangue. A jovem acrescenta ainda que as dúvidas são bem esclarecidas pelos profissionais da saúde do local e os folhetos de divulgação também ajudam nas orientações. O hemocentro ressalta que a doação de sangue é um ato de amor, cidadania e solidariedade. “Eu acho esse tipo de doação extremamente importante, porque não existe nenhum substituto para o sangue”, finaliza Pâmela.

Orientações para as doações de sangue | Imagem: Divulgação (Hemocentro da Unicamp)

Share

Bianca Martim

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*