Companhia campineira apresenta os dilemas da existência através da dança

A Cia Domínio Público, de Campinas, iniciou um projeto neste ano que leva o espetáculo “Suportar” às escolas públicas e espaços alternativos. O objetivo é conseguir alcançar as pessoas que carecem da arte em suas cidades com a dança. Ao final de cada apresentação, a dupla de bailarinos Claudia Millás e Leandro Rivieri, e o músico Ivan Gomes fazem um bate-papo com o público.

Criada em 1995 pela bailarina e professora da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Holly Cavrell, a companhia passou pelas cidades de Lençóis Paulistas, Sorocaba, Caraguatatuba, Araras e Campinas, através de convênio com o ProAC  (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo), a partir do segundo semestre de 2013. Foram 12 apresentações, seis oficinas e um público de aproximadamente 1.000 pessoas.

Companhia se apresentou na Escola Estadual Colônia dos Pescadores, em Caraguatatuba (Foto: JC Curtis/Fundacc)
Companhia se apresentou na Escola Estadual Colônia dos Pescadores, em Caraguatatuba (Foto: JC Curtis/Fundacc)

Em Araras, o espetáculo foi apresentado na Emef “Adalgiza Perim Balestro Franzini”, no mês de outubro. Segundo Claudia Millás, nessas apresentações é possível perceber as diferentes reações dos alunos. “Em algumas escolas os alunos riem de partes tensas, enquanto em outras, há um silêncio durante toda a apresentação. Já em Araras, as pessoas pediram que voltássemos mais vezes. Eles têm certa carência em atividades culturais na escola”, afirmou.

Outra apresentação ocorreu em novembro, no espaço de exposições do Centro Cultural “Leny de Oliveira Zurita”. Segundo os bailarinos, a execução da coreografia e os jogos de improviso que podem surgir durante a apresentação dependem muito do espaço em que estão. “Sempre há um ponto de onde saímos e um ponto onde temos que chegar, o que acontece no meio pode vir no momento”, afirma Leandro. Nas escolas, por exemplo, as apresentações são feitas em pátios e quadras.

Espetáculo mostra dilemas de um relacionamento entre duas pessoas (Foto: Divulgação)
Espetáculo mostra dilemas de um relacionamento entre duas pessoas (Foto: Divulgação)

“Suportar” aproveita os jogos de improviso, concebendo uma movimentação inspirada em ações opostas, como empurrar e puxar, conduzir e entregar-se. Um corpo sempre depende do outro na busca pelo equilíbrio, surgindo jogos cênicos em que um bailarino depende do outro na força, apoio e peso. O espetáculo procura mostrar as entregas e esforços de um relacionamento entre duas pessoas, abrindo espaço para a reflexão sobre o que se pode, se quer ou se deve suportar.

O espetáculo soma elementos da dança contemporânea experimental, da música e do teatro, porém, segundo os bailarinos, algumas pessoas veem influências das artes marciais, como o ninjutsu – arte marcial japonesa que nasceu da necessidade de treinar os espiões, também conhecidos como ninjas, no período medieval – em alguns movimentos que realizam durante o espetáculo. Para Leandro Rivieri, certas ideias nascem a partir de movimentos do dia a dia, como uma espreguiçada que o bailarino faz ao chegar do ensaio.

Movimentos de ação oposta buscam o equilíbrio entre os bailarinos (Foto: Divulgação)
Movimentos de ação oposta buscam o equilíbrio entre os bailarinos (Foto: Divulgação)

 

A Companhia

Holly Cravell chegou ao Brasil por meio da Fullbright, bolsa que promove o intercâmbio entre profissionais americanos, para trabalhar no Departamento de Artes Corporais da Unicamp. A bailarina dançou em várias companhias, destacando-se em seu trabalho com Martha Graham, um dos maiores nomes da dança contemporânea mundial. No Brasil, ganhou espaço como coreógrafa criando para o Ballet Ópera Paulista.

A Domínio Público foi criada no departamento de Artes Corporais da Unicamp, dando oportunidade para alunos e ex-alunos do curso darem continuidade a montagem de trabalhos fora da universidade. Assim, Holly comanda um grupo de profissionais graduados em várias áreas como a dança, música e artes cênicas, que desenvolvem e se aprofundam em pesquisas em dança e produção de espetáculos. “Eu cursei Dança na Unicamp, o Leandro vem das Artes Cênicas e o Ivan da Música, mas desde a faculdade também participávamos de outros projetos na universidade, como a gravação de curtas-metragens, por exemplo”, diz a intérprete de “Suportar”, Claudia Millás.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*