Compras devem ser feitas com cautela, alerta professor

Fim de ano é o período de maior movimentação financeira. É tempo de promoções tentadoras, que muitas vezes acabam seduzindo os consumidores a comprar sem pensar nas contas que virão tão logo o novo ano comece. Para receber orientações de como fazer compras de maneira consciente, a reportagem entrevistou Ricardo Franciscato, professor dos cursos de Administração e Engenharia de Produção na FIEL – Faculdades Einstein de Limeira. Confira a entrevista:

 

SouRepórter: Dentre os que o senhor já observou, quais os erros mais comuns que as pessoas cometem ao fazerem as compras neste período?


Ricardo: O mais preocupante, com certeza, é o do parcelamento “a perder de vista”. As pessoas acabam se iludindo com parcelas pequenas, que aparentemente cabem no bolso, e esquecem as outras contas ou dívidas que já possuem, principalmente quando pensamos em IPVA, IPTU, aluguel, financiamento de veículos, etc. O famoso “compre agora e só pague no ano que vem” e outros artifícios utilizados pelo marketing acabam por contribuir para que o consumidor cometa este tipo de erro. A má utilização do cartão de crédito e linhas de financiamento também são formas de pagamento a que muitos recorrem. Se antes de utilizá-los houvesse uma análise consciente ou ao menos atenciosa, estes não seriam necessários.


Já notou a variação (tanto aumento quanto queda) de preços de algum tipo de produto nessa época do ano?


Infelizmente, também acontece a “Black Friday” – tradicional, nos Estados Unidos, é a sexta-feira seguinte ao “Dia de Ação de Graças”, em que há uma grande liquidação de produtos em todo o país. Já no Brasil, todos os anos são flagradas empresas que utilizam de maneira incorreta, ou até mesmo maldosa, essa prática. Já vi produtos serem anunciados por R$ 1,2 mil entre agosto e setembro. Os mesmos produtos, entre novembro e dezembro, têm o preço de R$ 1,5 mil, mas com o “valor promocional” da Black Friday, saem por R$ 1.150 (em alguns casos o valor com desconto é até maior que o dos meses de agosto e setembro).


Até que ponto vale a pena pagar à prazo, quando há juros?


Acredito que quanto mais você puder pagar à vista, melhor. Quando realizar uma compra a prazo, faça antes um cálculo e veja o quanto a parcela irá comprometer sua renda pessoal. Também prefiro poucas parcelas, pois quanto menor o número de parcelas, menor será o seu comprometimento com a dívida.


O que é aconselhável aos que comprarão usando com o 13º salário?


É importante deixar separado uma parte para aplicação, ao menos uma poupança, para possíveis imprevistos (que quase sempre acontecem) no decorrer dos meses de janeiro e fevereiro. Caso não haja imprevistos, você terá um alívio para os pagamentos dos impostos, até mesmo condições de pagar contas como o IPVA de uma vez só.


Qual a opinião do senhor quanto às compras on-line (e-commerce), e quais os pontos importantes a serem observados para que não haja transtornos futuros?

O e-commerce no país ainda enfrenta dificuldades como o acesso à rede, o que afasta as pessoas. Imagine: você tenta visualizar um produto e tem que esperar uns 5 minutos para que a imagem apareça. É desanimador. Outro ponto é a falta de confiança. As pessoas ainda têm muito receio de colocar o número do cartão e fazer transações eletrônicas. Mas outro ponto que faz com que elas também deixem de fazer compras on-line é a má distribuição ou falta de empresas especializadas para a distribuição pulverizada, além de um grande problema de retorno por parte das empresas, quando ocorrem problemas de atrasos, erros de estoque, troca de produtos defeituosos, etc. Ter um planejamento para essa época de compras é essencial e evita problemas.

Este ano o comércio em Limeira funcionará em horário especial até o dia 23:

De segunda a sexta-feira, das 9h às 22h; aos sábados, das 9h às 18h; e aos domingos, das 10h às 16h.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*