Contêineres para coleta de lixo são instalados nos bairros de Santa Gertrudes

Post By RelatedRelated Post


Todos os contêineres são equipados com tampa para não haver entrada de água e animais e evitar que o mau cheiro se espalhe

A Prefeitura de Santa Gertrudes iniciou no o final de 2015 o projeto de instalação de contêineres coletores de lixo na cidade. Porém, apenas recentemente todos os bairros foram contemplados com esse equipamento, totalizando a quantia de 500 coletores. Eles têm o objetivo de conscientizar a população sobre o descarte correto do lixo, acabar com o hábito de sacos de lixo pelas ruas e facilitar a coleta para os funcionários. Para isso, a Prefeitura conta com o equipamento fornecido pela empresa licitada, a Latina S/A. Todos os contêineres possuem tampas, evitando o acúmulo de água e insetos e a dispersão do cheiro pelo ar. Eles possuem também rodas para facilitar a locomoção.

O responsável por levar a proposta dessa inovação para o prefeito Rogério Pascon foi o ex-secretário de obras Valdemar de Souza Oliveira. Os dois visitaram a cidade de Itu e se depararam com uma cidade muito limpa que utilizava o método dos contentores de lixo e decidiram que seria bom para a cidade de Santa Gertrudes. O tipo de lixo que pode ser descartado é o lixo doméstico, como sobras de alimentos, lixo dos banheiros e embalagens de comida. Entulhos e reciclagem não devem ser jogados lá dentro e sim em locais apropriados.

Morador de Santa Gertrudes descartando lixo em contêiner (Foto: Ana Carolina Mariano)

O caminhão passa recolhendo o lixo três vezes por semana: no sábado, na terça-feira e na quinta-feira. O automóvel tem estrutura para virar o contêiner e recolher o lixo que está lá dentro. As pessoas não precisam mais ficar presas ao dia da semana e ao horário que o caminhão passa, pois podem descartar o lixo na hora que quiserem. O trabalho dos coletores também ficou mais humanizado, pois não é mais necessário a rotina de pular do caminhão em movimento, correndo perigos no trânsito. Outro risco que esses trabalhadores não correm mais é o de se ferir com algum material cortante ou tóxico, visto que não é mais necessário o contato manual com o lixo.

 

Os contêineres não foram colocados na frente de garagens e sim de muros e perto de esquinas para evitar o máximo de transtorno possível. O ex-secretário de obras Valdemar de Souza Oliveira disse: “No inicio deu um pouco de trabalho. O novo sempre incomoda. Algumas pessoas não queriam perto de suas casas. Depois, com a facilidade que trazia mudaram de opinião. Sempre causa algum transtorno, mas a população de modo geral já aprovou o novo sistema”.

A moradora do bairro Jardim Luciana, Luana Souza da Costa, disse que em sua opinião a mudança foi benéfica para a cidade, porém as pessoas precisam aprender a usar corretamente os recipientes: “Toda mudança tem prós e contras, nesse caso algumas pessoas reclamam do mau cheiro ocasionado pelo depósito muito antecipado à hora da coleta. Ocorre também descarte de restos de entulhos, reciclagem e até animais mortos num recipiente que foi disponibilizado apenas para lixo doméstico. Acho importante haver um trabalho de conscientização para que os moradores usem de forma correta o que, a meu ver, é uma melhoria que objetiva nossa cidade mais limpa”.

Share

Ana Carolina Mariano

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*