Crianças ganham espaço na sétima edição do Afropira

Com pinturas, contação de histórias e muita diversão, o evento cativa as crianças com a cultura afro-brasileira

Um dos destaques da 7º edição do Afropira, realizado no último dia 20, no Engenho Central, em Piracicaba, foi o Espaço Infantil, que teve como objetivo transmitir os saberes da cultura afro-brasileira. No espaço ocorreu bate-papo com histórias culturais sobre o povo africano e a contação de histórias, baseadas no Griô, tradição oral para a transmissão de vivências e saberes culturais de uma comunidade.

Oficina de bate lata (Foto: Lismeire Oliveira)
Oficina de bate lata (Foto: Lismeire Oliveira)

Também foram oferecidas oficinas de maracatu, um ritmo musical com origem no estado brasileiro de Pernambuco, de hip hop infantil e de bate lata, que foi coordenada pelo mestre de capoeira Marcos Farias, membro do AfroPira.

Ao longo de todo o cronograma do espaço infantil, foram feitas pinturas faciais nas crianças enquanto eram surpreendidas por personagens fantasiadas de orixás como Ogum e Oxum.

Orixás Oxum e Ogum (Foto: Ricardo Ferreira)
Atrizes representam os orixás Oxum e Ogum durante 7º Afropira (foto: Ricardo Ferreira)

AfroPira

O Centro de Documentação, Cultural e Politica Negra (CDCPN), junto a Secretaria Municipal de Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e a Prefeitura de Piracicaba, foram os idealizadores do evento.

Com espaços para apresentações de capoeira, dança de rua, bate lata, entre outras modalidades, o AfroPira exibiu toda a história e essência da cultura afro-brasileira com o intuito de que seja mais valorizada e respeitada por toda a população.

Texto: Júlia Heloisa Silva e Mariana Marzocchi

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*