Encontro traz 600 expositores de fuscas a Piracicaba

 

Créditos: Caroline Cadiz
Créditos: Caroline Cadiz

 

Com reuniões semanais às quintas feiras a partir das 20:30 na Estação da Paulista, o Clube do Fusca reúne cerca de 50 donos de fuscas e suas famílias.

Muitas mulheres acompanham seu namorados e maridos. Silmara Coelho, 25 anos, fala o que o clube do fusca representa na vida da namorada de um amante por fusca ” É como se a gente se desligasse do mundo e vivesse a vida um pouco mais lenta.”

Cada fusca tem a sua alma, sua cor, sua identidade e estilo de vida. No encontro de ratões (termo usado pelos fusqueiros) pessoas que não abrem mão da originalidade e singularidade quando falamos em carros. Há os que colecionam e só usam para ir aos encontros, mas também há os que utilizam como principal meio de transporte.

O grupo é formado na maioria por homens de 20 a 40 anos e não há restrições para quem quiser ir visitar. Os encontros são gratuitos.

A questão da cidade não é empecilho para eles. Existe um calendário com as datas e cidades em que o pessoal do estado de São Paulo irá se encontrar. Um domingo por mês ocorre o encontro regional em uma cidade diferente.

O último encontro regional aconteceu no Engenho Central de Piracicaba. Estima-se que 600 expositores de fuscas e derivados compareceram no evento. Isso sem contar os admiradores. Neste encontro, organizado pelo clube piracicabano Dropped Volks, reuniu outros clubes de Bragança Paulista, Americana, Sumaré, Ribeirão Preto, Mairiporã, Cotia, Itanhaém entre outros.

Para os visitantes a entrada era gratuita, já para ao expositores foram pedidos dois quilos de alimento ou frauda geriátrica, ou 10 reais para o fundo social da prefeitura de Piracicaba. Cada expositor ganhou um lixinho para carro com o certificado do encontro, adesivo da Dropped Volks e panfletos dos parceiros.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*