Feira no Senac Piracicaba discute cultura afro-brasileira

2015-11-12 19.59.51
Apresentação da Companhia de Dança Afro de Piracicaba (Foto: Débora Bontorim)

Com o intuito de dar visibilidade para a cultura de matriz africana e discutir sua disseminação no Brasil, a 1ª Feira Cultural Afro-brasileira (SenAfro), que aconteceu de 9 a 13 de novembro, estava integrada à Feira de Troca de Livros do Senac e apresentou uma programação cultural com atividades de dança, capoeira, grafite, discussões, guiamento e palestra. O evento foi realizado no próprio Senac, em Piracicaba.

Os alunos do curso técnico em Guia de Turismo foram os responsáveis pela apresentação e organização da SenAfro, auxiliados pelo professor Fabricio Medeiros Garcia.

A ideia para o tema da feira surgiu ao perceber que as atividades culturais não possuem grande divulgação em Piracicaba, como nos conta o professor Fabricio Medeiros: “Essa cidade tem uma vida cultural intensa, fervilhante. A feira buscou tirar as culturas do lugar em que elas se estabeleceram e trazê-las para o Senac para dar visibilidade a elas, para que os ‘fazedores de cultura’ pudessem falar e mostrar a sua arte”.

Na quinta-feira, 12 de novembro, o evento contou com um público de aproximadamente 100 pessoas, que tiveram a oportunidade de prestigiar uma apresentação da Companhia de Dança Afro, comandada pela professora Marcia Maria Antônia, e uma Roda de Prosa, composta por Cristina Américo, pelo mestre Zequinha Almeida, Acacio Godoy, pelas professoras Carla Fray e Marcia Maria, e pelo próprio professor Fabricio, com o objetivo de promover um debate sobre a situação e difusão da cultura africana.

2015-11-12 20.16.14
Participantes da Roda de Prosa (Foto: Débora Bontorim)

O debate trouxe à tona assuntos como as cotas raciais, o preconceito e que medidas precisam ser tomadas para combatê-lo, como inserir a cultura africana na educação para quebrar desde cedo essa descriminação, os movimentos sociais contra a “exclusão” da sociedade negra, entre outros. O público teve oportunidade de participar ativamente da discussão, com perguntas, comentários ou relatos pessoais sobre situações que envolviam assuntos tratados no debate.

 

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*