Moradores esperam por asfalto há mais de uma década

Bairro permanece sem asfalto há mais de dez anos (Foto: Tainá Marchi)
Bairro permanece sem asfalto há mais de dez anos (Foto: Tainá Marchi)

Os moradores do Parque das Laranjeiras, em Mogi Mirim, esperam há mais de dez anos pela regularização do loteamento e, posteriormente, pelo asfalto do bairro. Porém, enquanto a regularização não sai do papel, os moradores têm que conviver com iluminação precária, falta de rede de esgoto e falta de coleta seletiva.

O projeto para que o bairro seja regularizado existe desde 2011, quando se iniciou a visita de técnicos do programa ‘Cidade Legal’, que tinham como objetivo fazer a topografia do bairro, demarcar os lotes e as áreas verdes e de preservação ambiental permanente. Somente após todo esse processo terminado e a regularização pronta é que as ruas seriam asfaltadas, mas nem a regularização e nem a pavimentação foram feitas.

Os moradores do bairro sofrem de diferentes maneiras com a ausência do asfalto. O aposentado Marcos Xavier diz que a maior dificuldade é por parte das ambulâncias não prestarem assistência aos moradores do loteamento, alegando que as ruas são de difícil acesso e caso alguém precise de socorro terá que se dirigir até a área asfaltada. “O bairro mais largado de Mogi Mirim é o nosso”, desabafa.

No último mês, a Prefeitura enviou para o bairro uma máquina de terraplanagem para ser usada no nivelamento do solo, mas segundo o aposentado Vitor Messias, a medida não foi suficiente para minimizar os problemas. “Eu e meu amigo ajudamos fazendo pontes improvisadas sobre os buracos e carpindo o mato. Eu já cheguei a cair nos buracos descendo aqui a rua”, relata o aposentado.

Apesar de ser um loteamento irregular, alguns moradores pagam o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de casas e terrenos. A cobrança é feita porque mesmo irregulares, as casas estão cadastradas no sistema da Administração. A cobrança do imposto, mesmo em uma região com problemas de infraestrutura, deixa os moradores ainda mais revoltados. “O meu aqui é pouquinho, mas tem gente que paga até R$ 400”, explica Vitor.

Procurado pela reportagem, o assessor de gerência de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alexandre Augusto da Rocha, disse que a Prefeitura trabalha na regularização do loteamento e quando a escritura estiver em mãos a verba que foi aprovada pelo governo será encaminhada para a infraestrutura do bairro. No entanto, não há previsão de quando o projeto ficará pronto.

 

Share

2 comentários em “Moradores esperam por asfalto há mais de uma década

  • 8 de fevereiro de 2015 em 12:56
    Permalink

    Espero que tomem providencia o mais rápido possível pois essa espera toda é uma vergonha

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2017 em 9:55
    Permalink

    Olá, alguem poderia me dizer se a infraestrutura já chegou a Rua Trinta e Tres, na Quadra TT?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*