Ilumina pretende oferecer mais de 4, 7 mil exames neste ano

Desde de 2007, a Associação Ilumina oferece exames gratuitos para prevenção e diagnóstico precoce de câncer. No ano passado a campanha realizou 4.726 exames e a expectativa para esse ano é que esse número seja novamente atingido.
Nestes sete anos, a Associação, em parceria com a prefeitura e diferentes empresas de Piracicaba, realiza na Estação da Paulista o Outubro Rosa e Novembro Azul, um evento que nacionalmente combate e previne diversos tipos de câncer em mulheres e homens. “No atual momento, a Ilumina atingiu um grau de intimidade com a população que não atende mais um indivíduo e sim famílias inteiras, bairros inteiros”, conta a diretora clínica da Associação e cirurgiã de cabeça e pescoço, Adriana Brasil, sobre os anos de realização do evento e o crescimento da aceitação dos pacientes.
Os cidadãos que puderam se inscrever do dia 15 de setembro a 10 de outubro, passarão pelos exames de Mamografia, Colo de Útero (Papanicolau), PSA (exame de sangue para câncer de próstata), Intestino (sangue oculto nas fezes), RX Pulmão para tabagistas , Exames de Pele, Exames de Boca. A secretaria de Saúde também oferece, durante todo o mês de setembro, exames de Papanicolau em todos as UBSs, sem a necessidade de agendamento, apenas atentando a data de realização em cada bairro. Para informações sobre locais e datas, confira o mapa.

1975030_616659115078751_1915041530_n
Elisabete Paccanaro afirma que, sem a ajuda da família, dos amigos e a igreja, ela não teria se recuperado tão facilmente

Caso de recuperação
A analista de folha de pagamento, Elisabete Paccanaro, enfrentou o câncer de mama e está curada há 7 meses. Solteira e mãe de dois filhos, ela conta que durante um autoexame, notou um corpo estranho em sua mama e em seguida se dirigiu ao médico, sendo encaminhada para refazer seu exame de ultrassom e mamografia, ambos executados alguns meses antes.
No dia 7 de agosto de 2013, Elisabete recebeu o diagnóstico de Carcinoma Ductal Invasivo na mama esquerda. “Minha única preocupação, naquele momento, foi saber se teria cura”, E diz que foi muito difícil contar aos seus filhos sobre a doença, pois sua mãe havia morrido há 1 ano e meio do diagnóstico. Mas afirma que sem a ajuda da família, dos amigos e a igreja, ela não teria se recuperado tão facilmente. “A cura é 50% a medicina e 50% nossa mente, nossa fé”, comentou. Elisabete submeteu-se à cirurgia de mastectomia e à quimioterapia, e pede para que as mulheres que passam por esse tratamento não se desesperem pois “existe reconstrução; quanto ao cabelo, ele cresce”.
No final de 2013 teve contato com a Associação Ilumina, durante o Outubro Rosa, quando foi sorteada entre mulheres que passavam pelo tratamento de CA e ganhou um tratamento estético, junto com outras 16 mulheres, as quais ela conseguiu encorajamento. A analista reforça a importância de todas as mulheres acima de 40 anos participarem do Outubro Rosa. “É um movimento muito bom para conscientizar as mulheres da necessidade de se prevenir, de não ter medo, de ficar atentas a qualquer sinal diferente que possa aparecer em seu corpo”.
Hoje Elisabete está de alta e sua vida está voltando aos eixos, ela trabalha e seu cabelo está voltando a crescer. Para outras mulheres que passaram ou que estão passando pelo tratamento de combate ao câncer, ela deixa o recado “lembrem-se que será apenas uma fase de nossa vida, que sirva até para uma reflexão, e que tenham fé. Desistir jamais!”

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*