Jogo no Instagram incentiva reflexão sobre o racismo

“Hora de afrontar” é o nome dado a um jogo que em breve estará disponível no Instagram e que tem como objetivo estimular a reflexão sobre o racismo e suas consequências.  A proposta é convidar os seguidores, principalmente o público jovem, a compartilharem suas vivências com outros que nunca tiveram a mesma perspectiva em relação a determinado assunto e, por meio do feed da plataforma, fazer pensar sobre o tema privilégio. O jogo incentiva a reflexão sobre privilégios no decorrer do feed.

A iniciativa se insere no Projeto Consciência Negra, dos cursos de comunicação da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e foi desenvolvida pelos estudantes do 6º semestre de Publicidade e Propaganda, na disciplina de produção multimídia, sob a supervisão do professor  Bruno Jareta de Oliveira. “Nesta disciplina articulamos diferentes linguagens voltadas às mídias digitais e a proposta de trabalhar este tema foi muito bem aceita pela turma desde o início”, explica o docente.

Apresentação do jogo “Hora de Afrontar”, desenvolvido por alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Unimep (foto: Raíssa Pereira)

“Quando pensamos em como estruturar o jogo do privilégio, pensamos em uma estética que respeitasse a estética do Instagram, como se fosse um tabuleiro de jogo”, disse a aluna Gabriela Mizobe durante a primeira apresentação do projeto na última terça-feira, 12. As imagens no feed do perfil apresentam perguntas, com respostas de sim ou não, que incentivam maior consciência sobre os preconceitos em relação à população negra.

Em cada publicação são contados os números de curtida dos comentários sim e não. “O intuito principal do jogo não é reforçar o mesmo discurso do que não se pode fazer, mas sim refletir sobre seu dia a dia, quais privilégios você tem. É uma forma de brincarmos, mas também de levantarmos essa questão”, disse Gabriela.

O projeto tem apoio da Marcha das Mulheres Negras de Piracicaba, responsável pela validação das perguntas e por ajudar na moderação do material publicado. O jogo será liberado na plataforma no dia da Consciência Negra, em 20 de novembro e os resultados serão divulgados em vídeo, em dezembro, com as estatísticas geradas a partir do número de curtidas.

Design

Os realizadores do jogo buscaram elementos africanos para compor as imagens. A principal referência do projeto, como símbolo de comunicação, é a pantera negra, que remete aos Panteras Negras, movimento que defendia a resistência armada nos bairros negros contra a perseguição policial nos EUA, e ao filme Pantera Negra. Além disso, as postagens trarão, em seu plano de fundo, imagens identificadas com a pergunta e padrões relacionados à cultura africana.

O grupo também pensou na acessibilidade dos jogadores. Para atender a este quesito, as perguntas serão colocadas não somente na foto, mas também na legenda, acompanhada da hashtag ParaCegoVer. A ferramenta possibilita que cegos escutem a mensagem por meio de um aparelho adaptado.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*