Jovens sentem dores de cabeça por conta dos estudos

A pressão do vestibular afeta a qualidade de vida dos jovens (Foto: Luana Schimidt)
Pressão do vestibular afeta a qualidade de vida dos jovens (Foto: Luana Schimidt)

A correria com os estudos e a cobrança para passar no vestibular são situações típicas no final de ano e que acometem os jovens cada vez mais cedo. O cansaço e dor de cabeça do dia a dia afetam diretamente a qualidade de vida deste público, que está cada vez menos paciente com cursinhos preparatórios. Segundo a médica neurologista Mayra Silva da Costa, a dor de cabeça devido aos estudos é cada vez mais comum. “Esses fatores são desencadeados com o estresse, a cobrança de ter de passar no vestibular, alimentação inadequada e principalmente poucas horas de sono”. Ou seja, não só o estresse, mas outros fatores como a má alimentação e tempo indevido de descanso provocam essa dor que tanto incomoda e afeta a vida dos jovens.

A queixa da estudante Caroline Ferraz Vieira,17, é que às vezes chega a acordar com a dor. “Costumo tomar um analgésico e muitas vezes usar compressas de gelo na testa’’. Para Eduardo Azevedo, 22, para sanar a dor é necessário relaxar. ‘’Gosto de deitar em um quarto escuro e uso protetores auriculares”. O que os dois possuem em comum é o local da dor. Sentem dores na região frontal da cabeça e também na região dos olhos. Para Caroline, esta fase do vestibular é muito conturbada, pois se cobra para ter o melhor desempenho no vestibular para Medicina, que é muito concorrido. Para ela, é difícil manter a calma. “Nesta hora é muito difícil me acalmar, pois todo meu futuro está em jogo’’, comenta.

Neste momento tão difícil de cobranças, decisões e preparações para o futuro, Mayra faz algumas recomendações para que os jovens evitem as dores de cabeça. “Melhorar o sono, a alimentação e praticar atividade física para aliviar o estresse”. Caso tenha tomado essas medidas e não sentir melhoras é essencial, “entrar com tratamento médico e medicação adequada”, finaliza.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*