Manifestação reúne 12,6 mil pessoas em ruas de Piracicaba

Piracicaba viveu uma noite histórica no último dia 20 quando pelo menos 12,6 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar, ganharam as ruas e avenidas da área central da cidade para protestar contra o aumento da tarifa do ônibus urbano de R$ 3 para R$ 3,40 e do salário dos vereadores.

Entenda o movimento Pula Catraca com a linha do tempo, clique aqui.

Com cartazes, faixas e palavras de ordem, pessoas de todas as idades se reuniram no TCI (Terminal Central de Integração) por volta das 17h e seguiram em passeata. Apenas no final do protesto houve confronto com a Guarda Municipal.

DSC_0589
Mais de 12 mil pessoas ganharam as ruas de Piracicaba durante a manifestação. Foto: Leon Botão

O trajeto da manifestação não era conhecido antes da massa começar a andar. O grupo seguiu pela Avenida Armando de Salles Oliveira sentido Nova Piracicaba e interrompeu o trânsito de veículos nas vias próximas. Com gritos contra a corrupção e o preço da passagem, a predominância era de estudantes.

“Toda essa população reunida vai ficar para a história da cidade. Se continuarmos unidos, teremos forças para realizar qualquer pauta no futuro”, afirmou Danielle Godoi, uma das representantes do Pula Catraca.

DSC_0620
Cartazes, apitos, faixas e palavras de ordem animavam a manifestação. Foto: Leon Botão

Os manifestantes ocuparam a nova ponte do mirante e retornaram pela Rua do Rosário, seguindo para a Câmara de Vereadores de Piracicaba. Em frente à casa de leis, ouve um princípio de desentendimento entre guardas civis e manifestantes, que chegaram a atingir um guarda com um ovo.

Com os ânimos mais calmos, os manifestantes seguiram para a Praça José Bonifácio, onde cantaram o Hino Nacional Brasileiro.

Volta ao terminal e confronto
Numa decisão unânime, os manifestantes optaram por voltar ao TCI, que tinha as portas fechadas e um cordão de guardas civis com escudos. Muitos manifestantes gritavam pela não violência e pediam que a manifestação terminasse pacificamente, mas moedas e lixo começaram a ser lançados contra os guardas, que, batendo nos escudos de acrílico tentaram afastar os manifestantes.

A ação dos guardas gerou revolta em uma parte dos manifestantes, que começaram a lançar pedras. A Guarda revidou com bombas de gás lacrimogêneo e tiros de bala de borracha. Por pelo menos 10 minutos, a praça do TCI foi palco de confronto entre GCM e população, que se dispersou por volta das 21h.

Acompanhe a reportagem em vídeo gravada no dia 08/03/2013:

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*