Moradores do Parque São Jorge reclamam da demora em trajeto de ônibus

Moradora do Parque São Jorge, Nalda reclama que ônibus demoram para passar.

Os moradores do bairro Parque São Jorge, Zona Norte de Piracicaba, que dependem do transporte público, demoram uma hora para chegar em suas casas em um trajeto que feito por um carro demoraria menos de vinte minutos.  O bairro não é atendido por nenhuma linha de ônibus que tenha seu trajeto direto do terminal central de integração – TCI..
O único ônibus que atende o bairro é a linha 503 – Santa Rosa, que tem seu trajeto prolongado por pontos importantes do Centro, Vila Rezende, Santa Rosa, Distrito Uninorte e o CDT – Centro de detenção provisória de Piracicaba como mostra o mapa.


Exibir mapa ampliado

Segundo a moradora Nalda Rocha da Silva, reclamações para a prefeitura vêm sendo feitas há anos.
“Nós entramos em contato com a prefeitura, mas não estamos sendo atendidos”, disse à moradora. Ela conta que além da demora no trajeto, em horários de pico, o ônibus sai do terminal acima da capacidade de passageiros.
“Tem vez que o motorista tem até medo de fechar as portas do ônibus por que tem bastante pessoas dentro do veículo e algumas ficam espremidas na escada”, relata a moradora, que pede a a criação de novas linhas para reduzir a sobrecarga na lotação.

Nós últimos anos, a prefeitura aumentou as linhas que passam pelo bairro em sua volta ao TCI alterando os trajetos das linhas “501 – Tanquinho” e o “505 – Uninorte”.
O morador José de Campos disse que as mudanças ajudaram a diminuir o tempo de quem sai do bairro com destino ao terminal.
“Com o Tanquinho ou Uninorte, conseguimos chegar em meia hora ao terminal, já se pegarmos o Santa Rosa vamos demorar uns 50 minutos”, disse o morador. Ele acredita que se houver uma linha de ônibus direta ao bairro haverá uma diminuição considerável no tempo do trajeto. “Diminuiria sim o tempo, seria muito melhor para nós” completou.
Já o morador Roberto Silva que trabalha em uma empresa alimentícia na zona Leste de Piracicaba relata que teve que comprar um carro para ir trabalhar, pois o trajeto de ônibus da sua casa à empresa chega a demorar mais de duas horas. “Diminuí uma hora e meia no meu trajeto de ida e volta ao trabalho”, relatou.
“Acredito que a prefeitura não estuda os trajetos dos ônibus, simplesmente vai aumentando e não pensa nas conseqüências”, disse Silva. Ele afirma que o trânsito na cidade cresce dia após dia devido a situações como a dele.

Share

Júnior Cardoso

Estudante de jornalismo pela UNIMEP (Universidade metodista de Piracicaba), Junior Cardoso é colunista televisivo, jornalista, presidente e fundador do PiraNOT. Começou a escrever para sites desde 2008, onde teve passagens por grandes sites de noticias e programas de televisão regional onde comanda semanalmente um quadro sobre os bastidores da televisão Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*