No inverno cuidados com a pele devem ser redobrados

Com a chegada do inverno, a baixa umidade e a temperatura contribuem para o ressecamento e desidratação da pele, que pode também sofrer irritações ou descamações. As partes do corpo mais afetadas são as áreas expostas, como o rosto, pescoço, colo, braços, mãos e pés.
A dermatologista, Adriana Costa, diz que nessa época do ano a maior preocupação que se deve ter é em hidratar a epiderme, a camada mais superficial da pele.
“Quem tem pele seca pode aplicar produtos à base de óleo de amêndoas, aloe vera e ureia, além de hidratantes com componentes antioxidantes como vitaminas A, C e E. Em peles oleosas deve ser usado hidratante oil-free, que é um hidratante livre de óleo, que além da proteção contra o frio, minimiza o aparecimento de cravos e espinhas, que são decorrentes ao excesso de óleo na pele”, explica.
A hidratação deve ser feita também pela ingestão de líquidos. “Beber dois litros de água é uma regra a ser praticada diariamente, faça frio ou calor”, recomenda Adriana.
No inverno, apesar da baixa temperatura, os raios ultravioletas são constantes e às vezes até mais fortes que no verão. O ultravioleta pode danificar a pele e a exposição constante a esse raio pode causar câncer de pele, por isso é recomendável o uso diário do filtro solar. “É indispensável em qualquer estação do ano. Pode-se optar por um hidratante com filtro solar, sempre com o fator acima de 30”, alerta.
A dermatologista explica outros cuidados para ter uma pele bonita durante o inverno. “O hidratante deve ser aplicado após o banho ou depois de lavar o rosto e mãos. É importante evitar banhos quente e uso constante de buchas por retirarem a camada protetora da pele. É necessário evitar produtos que contenham álcool em sua fórmula, pois também podem ressecar a pele”, completa Adriana

Share

Carla Lauton

Estudante do terceiro semestre de jornalismo. Email: carlalauton@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*