Novidade no mundo fitness, crossfit reúne cada vez mais apaixonados

Para quem olha de longe pode parecer um campo de concentração de guerra. Tem gritos, suor, música vibrando e muita determinação. No fim das contas, existe realmente um inimigo dentro desta academia (ou box, como chamam os praticantes do esporte): são os próprios atletas.

O Crossfit surgiu nos Estados Unidos, na década de 70, e no Brasil chegou com mais força recentemente. O número de box cadastrados cresce exponencialmente, são mais de 2 mil academias em todo o planeta e o Brasil está entre os dez países do mundo com mais locais certificados para se treinar. O crescente número de atletas buscando tirar o máximo de si durante os treinamentos também aumentou a preocupação e contraindicações vindas dos especialistas.

Na região, as principais cidades contam com academias afiliadas, como o Crossfit Araras, Crossfit Limeira e o Crossfit Piracicaba. Em Rio Claro, o único box oficial e um dos primeiros da região, já registrou com mais de cem alunos. O treinador (ou coach, outro termo específico) Samuel Kapp diz que o grande diferencial é o desafio, que faz os atletas buscarem sempre seus melhores resultados. “Cada um treina daquilo que consegue, dentro das suas limitações, mas todo mundo treina”, afirma.

Para quem pratica a mudança nos hábitos até mesmo assunta. Mariana Friol, 17, descobriu o Crossfit em 2013 e não parou desde então. No Open Crossfit Games 2015, uma espécie de campeonato classificatório para o mundial do esporte, a atleta ficou em 7º colocada no Brasil e na 30ª posição na América Latina dentro de sua categoria.

A reportagem visitou um dos treinos e acompanhou de perto o processo de transformação que passam os atletas em minutos, entre os aquecimentos e a “hora do vamos ver”. A descontração entre exercícios mais tranquilos se transforma em seriedade, às vezes lamento pela dificuldade que vão passar, mas acima de tudo determinação. Durante a prática muitos gritam, balançam a cabeça, sussurram para si mesmo dizendo que “não vai dar”, mas logo em seguida surge o personal trainer lhe motivando para continuar que o tempo está acabando e logo depois disso virá o descanso. Antes, nada! Para quem vê de fora, o suor e o rosto de fadiga assusta, mas não mais que a determinação.

Amor

Um dos grandes diferenciais é o amor que os praticantes sentem pelo esporte. É comum entrar em academias e encontrar, entre aqueles caídos no chão, quem se pergunta qual será o treino do dia seguinte mesmo sem recuperar as forças dos exercícios que acabou de fazer. Parte do amor está aliado ao espírito militaresco e frases de efeito, como a que diz que a “dor é a fraqueza escorrendo pelo seu corpo”.

Entre quem declara amor incondicional e também sua busca incessante pelo corpo perfeito está uma miss. Beatriz Loesch , 24, é Miss Belo Horizonte e encontrou na série de exercícios intensos e funcionais o que faltava para ela. “Nos concursos os jurados pedem mulheres magras, definidas, mas sem aquele pensamento de “musculosa”. No crossfit estou conseguindo chegar no patamar que eu preciso e ainda me divirto muito”, conta a mineira que concorre em 2015 ao título de mulher mais bonita do estado de São Paulo.

Afinal, o que é crossfit?

“É um exercício funcional que vai melhorar as funcionalidades do corpo no dia a dia”, garante Samuel Kapp. Para o empresário Nicolau Soave, 29, representou uma mudança em sua vida e em como fazia exercícios físicos para manter a forma. “Hoje eu sei que posso ir mais longe do que acreditava que podia há meses atrás. E pode ter certeza que vou buscar chegar lá”, confirma.

O tipo de exercícios praticados dentro de uma academia de crossfit também são completamente diferentes. Você não irá estranhar se chegar em uma academia e encontrar pessoas correndo com bolas de até 10 quilos, subindo em cordas de mais de quatro metros, pulando em caixas maiores que televisões modernas de LCD e principalmente caído no chão à espera do próximo desafio.

Como (e se) funciona?

A rotina de treinamentos é dividida entre o warm up, skill e o workout of the day. No warmup é feito o aquecimento para a série de exercícios que virá a seguir. O tipo de treinamento inicial irá variar de acordo com os exercícios que serão exigidos no dia. No skill (“habilidade”, em inglês) é feito o movimento de maneira mais didática, para que não ocorra risco de lesão. Muitas vezes esta parte é sem pesos, até mesmo com materiais que os alunos podem encontrar em casa, como canos de PVC. A parte principal é o WOD (ou workout of the day) onde toda a força de vontade dos atletas é colocada à prova.

Mil maravilhas?!

Não. Apesar do lema que “crossfit é para todos”, especialistas apontam riscos em atividades físicas tão exigentes ao corpo e muitas vezes sem os cuidados necessários. O ortopedista e especialista em medicina esportiva, Reginaldo Lotumulo, explica que esporte não é saúde. De acordo com ele, a prática esportiva tem como espírito a competição, que faz com que as pessoas busquem cada vez mais de si. Como no Crossfit este espírito é potencializado, a chance de problemas e contusões neste percurso é muito maior. “Atividade física é saudável, competição não”, enfatiza.

Em 2005 o criador do Crossfit nos Estados Unidos, Greg Glassman, teve que ir a público explicar sobre a rabdomiliólise, doença grave que estava acometendo muitos dos praticantes. “Essa é uma doença grave e que faz a destruição da massa muscular”, fala Dr. Lotumulo que alerta para o perigo sobre a doença.

O educador físico e coach de Crossfit, Samuel Kapp, fala da importância se de escolher uma academia licenciada para praticar o esporte. O processo para se tornar uma filial é longo e precisa de uma autorização vinda dos Estados Unidos, sede do Crossfit. “O problema de treinar com pessoas que fazer o tipo Crossfit, aquele que não é autorizado, é que apenas pegam informação da internet sem ter a capacitação sem ter base teórica para isso. Isso é perigoso porque o Crossfit contempla uma gama de movimentos complexos e que necessitam de muita experiência”, alerta Kapp.

Share

leonardo.alves

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*