Os sons que ecoam da iniciativa

Alunos, músicos, transeuntes e curiosos se unem para fazer da arte um convite à vida

Sarau

O domingo parecia preguiçoso, o sol ainda estava atrás de nuvens. Tímido. Mas na Praça José Bonifácio, no centro de piracicaba, vozes doces e dedilhados suaves ecoavam no coreto que, se transformou em palco. Ester sentada ao carrón, Bia rendida à gaita, Felipe e Filipe agarrados em violões fazem as próximas horas do dia entregues a música. A platéia, comportada ou não, e os músicos tinham um objetivo único: dividir o palco numa manifestação espontânea de cultura espalhando muito bom humor.

Alunos do curso de música da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), o grupo teve a ideia de fazer um sarau musical na rua. A intenção de divulgar o curso de música e convidar amigos para o Sarau Arena Unimep dias depois motivou Ester e tem incentivado novos projetos. “Fui surpreendida com a reciprocidade dos transeuntes na praça. Além de proporcionar vivencia musical e incentivar a arte, através dessas manifestações internas e externas estamos fazendo da musica o que ela é: acessível a todos”.

Para Felipe, a manifestação é importante porque é o momento em que se pode transbordar o que sente enquanto toca. “Um artista, quando está em contato com as pessoas durante suas apresentações é como um professor que têm a atenção de seus alunos. Se um professor estiver dando aula para uma classe sem interesse ele também acaba desmotivado, do contrário, ele sente prazer em ensinar. Um depende do outro”.

Share

Polliani

Sou candidata para ser feliz. Sou aprendiz para ser jornalista. Sou curiosa da arte das palavras. Sou uma personagem da reportagem da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*