Piracicaba recebeu o 10º Fórum Municipal Permanente das Pessoas com Deficiência

O evento aconteceu entre os dias 26 de setembro e 02 de outubro com várias atividades

 

Realizado anualmente pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, o Fórum Municipal Permanente das Pessoas com Deficiência é uma iniciativa do vereador André Bandeira e acontece desde 2006 com o objetivo de incentivar o debate a inclusão e qualidade de vida para as pessoas com deficiência. Neste ano o evento aconteceu entre os dias 26 de agosto e 2 de outubro e contou com diversas atividades, como palestras, exposições de fotos, desfile de moda inclusiva, apresentação de ballet de cegos e até doação de sangue ao Hemonúcleo do município.
A abertura do Fórum aconteceu na noite do dia 26 de agosto, na Praça de Eventos Sul do Shopping Piracicaba, com a exposição de fotos “Olhar Inclusivo”, da fotografa paulista, Kica de Castro. Foram 27 fotos que mostraram o universo das modelos que tem algum tipo de deficiência.

Ballet de Cegos

Companhia Fernanda Biachini de Ballet de Cegos apresenta o espetáculo “Superando Limites”

Quem esteve no Teatro “Erotides de Campos no dia 31 pôde apreciar a apresentação da Companhia Fernanda Biachini de Ballet de Cegos, com o espetáculo “Superando Limites”, que é uma forma inovadora de mostrar que os cegos também podem serartistas.
Fernanda Bianchini comentou sobre os mais de 20 anos de trabalho voluntário, que resultaram na única companhia
do mundo a trabalhar com o universo do deficiente, em que, dos 135 alunos, 60% são deficientes visuais; 30% apresentam outros tipos de deficiências e 10% não apresentam deficiências. Ela também relatou que a companhia já percorreu o mundo, se apresentando em Buenos Aires, na Argentina, nos Estados Unidos, em Nova York, na Alemanha, dentre outras localidades.
Com um público de mais de 300 pessoas, o Shopping Piracicaba recebeu na noite do dia 2 de setembro o 6º Desfile Inclusivo que contou com 30 modelos desfilando para as mais variadas lojas do centro comercial. André Bandeira é o idealizador do evento e foi um dos modelos da noite, para ele o desfile é uma forma de elevar a autoestima dos modelos. “Antes da criação desse evento, eles não tinham espaço em nenhum lugar. O nosso objetivo é promover a inclusão e a acessibilidade”, explicou Bandeira. A Miss Brasil Cadeirante 2015, Caroline Marques também entrou na passarela para prestigiar o evento.

Nas duas semanas seguintes o Fórum realizou uma série de palestras, no Senac, Faculdade Anhanguera e Escola Técnica Estadual Deputado Ary de Camargo Pedroso.

O primeiro tema foi “O Lado B da Moda Inclusiva” ministrada por Dariene Rodrigues, aos alunos do curso de Moda do Senac no dia 9 de Setembro. Ela é a idealizadora da primeira marca de roupas inclusivas no Brasil. Dariene explica que a moda inclusiva surgiu como um novo modelo de negócios, com um grande potencial de consumo interno e externo, só no Brasil, são 45,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, o que representa 23,9% da população.

Além da exposição “Olhar Inclusivo”, Kica de Castro também apresentou aos alunos de fotografia do Senac uma palestra onde abordou a sua mostra fotográfica. Em 2007 ela lançou a agência de modelos para pessoas com alguma deficiência e somente após conseguir parceria com a agência alemã Visible teve mais abertura no Brasil. Desde então alcançou grandes avanços na inclusão de modelos deficientes no mercado brasileiro. Hoje sua agência conta com 83 modelos. Com a diversidade no auge, e as marcas entrando no ritmo do “adapte-se ou morra”, agências especializadas em modelos com alguma deficiência propõe inclusão no mercado da moda.

No dia 15 do mesmo mês foi a vez dos alunos do curso de Fisioterapia da Faculdade Anhanguera serem contemplados por uma palestra do Fórum. A convite do vereador André Bandeira, a secretária municipal de proteção e direito das pessoas com deficiência de Campinas, Emmanuelle Alckmin abordou os aspectos da transversalidade, com os prós e contras, numa visão de gestão, baseada na lei brasileira de inclusão social.

“Os direitos humanos não são suficientes para garantir cidadania aos deficientes. Ainda somos invisíveis para a sociedade. A mulher deficiente nem é vista como mulher, com sensualidade. Não se tem instrumento de luta. Corremos o risco de termos uma classe de cidadãos invisíveis”, exemplificou a secretária.

O auditório da Escola Técnica Estadual Deputado Ary de Camargo Pedroso, recebeu a palestra “Não foi acidente”, ministrada por Danilo Teles. Nela ele falou das escolhas que fazemos na vida e suas consequências. Danilo contou também que diariamente morrem de acidente no trânsito 150 pessoas e que maioria dos casos o infrator não vai preso, pois quando é julgado acaba convertendo a pena em serviços comunitários. “O trânsito mata mais que uma guerra, é como se um boeing caísse no país a cada dois dias. Hoje apenas 16 pessoas se encontram presas por causarem acidentes e levarem a vítima a óbito”, comentou.

Repetindo a ação que ganhou repercussão nacional em dezembro de 2013, o vereador André Bandeira realizou uma ação na manhã do dia 17 de setembro que ocupou com cadeiras de rodas nove vagas regulares de estacionamento localizadas no entorno da praça José Bonifácio, em frente ao Poupatempo, no Centro. Acompanhando a reação das pessoas, Bandeira comemorou a repercussão da ação entre a população que circulou pela praça. “Nosso intuito é buscar o respeito das pessoas. Que cada motorista se coloque no seu devido lugar, cumpra a legislação e não pare nas vagas reservadas aos idosos e às pessoas com deficiência”, afirmou o vereador.

A ação seguinte do Fórum aconteceu entre os dias 21 e 25 de setembro, e foi uma campanha de doação de sangue ao Hemonúcleo do Município. A assistente social Kelly Cristina Borges elogiou a ação. “Campanhas como essa são extremamente importantes para ajudar na manutenção do estoque, pois dependemos desses trabalhos parceiros”, salientou. Ela destacou que o Hemonúcleo recebe, em média, de 50 a 60 doações por dia.

Ação Pedágio

Ação realizada no cruzamento das avenidas Armando Salles de Oliveira e Independência buscou conscientizar os motoristas sobre os perigos no trânsito.

Faixas, cartazes e panfletos foram utilizados para chamar a atenção da população sobre o problema do trânsito na penúltima ação do Fórum Municipal da Pessoa com Deficiência. A ação aconteceu na manhã do dia 26 no cruzamento das avenidas Armando de Salles Oliveira e Independência, onde pedestres e motoristas foram abordados para uma campanha de conscientização de “Gentileza no Trânsito”.

O Fórum foi finalizado no dia 2 de outubro com a abertura da exposição “Pintores Bocas e Pés”. A mostra está no prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba “Guerino Trevisan” e pode ser visitada até o dia 16 de outubro das 8 às 17 horas. A entrada é gratuita.

Confira abaixo vídeo com resumo das ações realizadas no fórum.

 

Share

Gustavo Vargas

Estudante do 8º Semestre de jornalismo na Unimep. gustavovargas@globo.com @guvargas www.facebook.com/gustavovargas13

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*