Professores participam de manifesto pró-Dilma

Post By RelatedRelated Post

DSC_0005

O organizador do ato, Rafael Lacerda, arruma as bandeiras no local (Foto: Luiz Silva)

Aproveitando o intervalo das aulas, alguns professores da Unimep participaram de um manifesto em apoio à candidata à reeleição Dilma Rousseff, na sexta-feira, 24 de outubro, a última antes do 2º turno das eleições para presidente. O ato foi organizado por estudantes da universidade.

Paulo Roberto Botão, 52, professor da UNIMEP há 24 anos, conversou com os participantes durante o manifesto. Botão citou os projetos na área de educação realizados pela atual presidente. “Por um lado, o reforço das escolas técnicas, como o PRONATEC, ajuda na formação das pessoas de classes mais baixas; e pelo outro lado, esse é o governo que mais investiu em cursos superiores e universidades, como a criação do ProUni, e o aumento dos cursos nas faculdades federais”, cita.

Outra docente que compareceu ao evento foi Maria Guiomar, 62, que dá aula de física. Formada pela USP durante o regime militar, ela conta como era estudar em uma universidade pública durante o período: “A gente sofria muito, mas por outro lado isso criou uma consciência política muito forte em nós. Nós queríamos lutar por um país melhor” conta. “No governo FHC existia muito desemprego, as universidades viviam à mingua, salários apertados, quase sem dinheiro pra pesquisa. Ai depois veio o Lula, e hoje graças a ele temos mais universidades e mais verba para as pesquisas”, concluiu a doutora em Física Nuclear.

No final do evento, um grupo que apoiava o candidato Aécio Neves gritou “Aécio, Aécio” em direção aos militantes do PT, mas não houve confronto.

E também houve quem não soubesse que haveria o manifesto, mesmo alguns minutos antes do seu início. Três alunas do curso de Negócios Internacionais, quando perguntadas, disseram não saber da existência do ato, mas mesmo assim afirmaram que não votariam na candidata do PT. “Deve haver uma alternância no poder” citou uma delas. E outra, mais radical completou “Ninguém aqui é louco”.

Share

Guilherme Milani

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*