Quinze crianças aguardam vagas em creche no Jardim Petrópolis

Post By RelatedRelated Post

Creche estadual Maria de Lourdes Fuzzetti Lorenzi, em Piracicaba (Foto: Andressa Cristina)

Creche estadual Maria de Lourdes Fuzzetti Lorenzi, em Piracicaba (Foto: Andressa Cristina)

 

Faltam vagas para berçário na creche estadual Professora Maria de Lourdes Fuzzetti Lorenzi, no bairro Jardim Petrópolis, em Piracicaba. Quinze crianças estão na chamada “fila de espera”. A vaga tão esperada por essas crianças de até três anos não tem data para ser conquistada. Provavelmente, essas vagas só serão liberadas no próximo ano, deixando mães sem saber o que fazer, pois precisam trabalhar e não têm onde deixar os filhos.

De acordo com Rita Furlan, responsável pela creche, as vagas são limitadas e as mães têm que fazer a inscrição de seus filhos no ano anterior, entre os meses de setembro e abril. Os inscritos nesse período conseguirão a vaga para 2014. Mas, são apenas dois berçários que podem receber sete crianças. Assim, se todas as vagas forem preenchidas, uma criança ainda ficaria sem vaga. Também tem a possibilidade da vaga ociosa, mas é raro de acontecer, relata a diretora.

Questionada sobre o problema, a diretora lamenta. “Acho uma pena deixar essas crianças sem vaga. Por mim teria mais uma sala, sem problema algum, e colocaria essas crianças que estão aguardando. Mas não pode, pois a Secretaria da Educação não aceita”, disse Rita. A falta de vagas afeta mães que não têm condições de pagar uma escola particular. Elas não concordam com essa postura da Secretaria da Educação de não aceitar mais uma sala e ficam sem saber o que fazer, ao saber que as vagas não sairão tão fáceis.

Graziele Mendes, 25, doméstica, mãe de Leonardo, de apenas 11 meses, lamenta a falta de vaga, pois desde que seu filho nasceu ela não trabalha, mas precisa voltar ao mercado para ajudar nas despesas da casa. “Meu filho é o nono. Se chamarem os sete primeiros, ele ainda teria que aguardar mais um na frente dele”, explica. A representante da Secretaria da Educação, Jacqueline Santana, se comprometeu em dar uma resposta sobre o problema, mas até o fechamento da matéria não enviou a resposta.

Share

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*