Rivalidade violenta: comportamento de alunos preocupam

Briga e hinos.

Não é de hoje que alunos de universidade brigam, no sentido literal da palavra, para saber qual a melhor instituição de ensino. Nessa queda de braço, pior para a sociedade que assisti a uma rivalidade cheia de violência. Pior ainda para as inúmeras vítimas que ficam pelo caminho.

São incontáveis as vitimas da rivalidade. Um  exemplo que chamou atenção aconteceu na cidade de Santa Rita do Passa Quatro, no ano de 2007, durante os jogos de medicinaIntermed, um grupo de alunos da Unicamp e da PUC Campinas entraram em choque, e terminou com uma estudante com fraturas no rosto. Por conta desse ocorrido, de acordo com Evelyn Ambrosano, aluna de medicina da Unicamp, os alunos são aconselhados pela reitoria a não se identificarem como aluno de lá.

Veja a noticia no G1.

Na época do acontecido as reitorias declararam que não se pronunciariam pelo fato ter feito ter relação com a rivalidade das atléticas, e por ter ocorrido na Intermed.

Os hinos são um caso a parte, sempre com palavras de ofensas e palavrões, como exemplo um da Unicamp, “você tentou , não conseguiu:/ a melhor escola do Brasil!/ você tentou e se deu mal…/vai pra PUCCamp, debil mental.”, ou então o daPUCCamp “Se é pra matar! Se é pra morrer!/ A galera da PUCCamp  dá porrada pra valer !”, que insitam a violência e o ódio.

Alunos que partimos da premissa de que tem boa educação, estão setornando campos de batalhas tudo por conta da falta de consciência de alguns, e por  uma rivalidade sem nenhum preceito.

A aseesssoria de imprensa da PUC Campinas em nota disse que “A Assessoria de Imprensa da PUC-Campinas informa que a Universidade desconhece essa situação de rivalidade citada entre as duas reconhecidas e conceituadas Universidades do país.”. E até o momento a assessoria da Unicamp não se pronunciou.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*