Santa Bárbara d’Oeste registra o menor índice de desemprego da Região Metropolitana de Campinas

Post By RelatedRelated Post

A taxa é de 7,55%, segundo a Associação Comercial e Industrial de Campinas

A cidade de Santa Bárbara d’Oeste registrou uma taxa de 7,55% de desempregados em 2017. Esse é o menor índice de desemprego entre as 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Os dados são da Associação Comercial e Industrial de Campinas.

Segundo dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e o Ministério do Trabalho e Emprego, a cidade de Santa Bárbara d’Oeste criou 550 das 971 vagas disponibilizadas no primeiro trimestre nas cidades de Santa Bárbara, Americana, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia, o que representa 57% do total. O principal motivo, de acordo com a Assessoria de Imprensa da cidade, é a meta de agilizar e desburocratizar novos empreendimentos na cidade. “O município apresenta qualificação da mão de obra e mecanismos para que empreendedores encontrem colaboradores”, declara a Assessoria.

Mesmo com esses dados otimistas, a procura por uma vaga de emprego parece difícil para alguns trabalhadores. É o caso de Josiane, 35, formada em pedagogia, que procura por uma vaga efetiva desde dezembro de 2016, quando terminou seu estágio na área. “Está difícil conseguir um emprego não só na área de pedagogia, mas em todas as áreas”, afirma. Ela acredita que a dificuldade de encontrar uma vaga seja por conta do índice nacional de desemprego, que está em 13,7%, de acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e publicado na Folha de S. Paulo em 28 de abril de 2017.

CAT disponibiliza vagas semanalmente na cidade | Foto: Bianca Martim

O prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia, anunciou a vinda de um empreendimento na cidade. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, esse fato é “algo atípico em períodos de crise”. O Novo Complexo Administrativo e Logístico da Rede de Supermercados Pague Menos pretende iniciar suas atividades em 2018, “com investimento de R$ 75 milhões e geração de mil empregos direitos e outros 500 indiretos”, segundo a Assessoria.

Na primeira quinzena de abril, 116 vagas foram divulgadas pela Casa do Trabalhador. Áreas como alimentícia, confecção, construção civil, produção, serviços e comércios fazem parte da lista. O nível de escolaridade, de acordo com a Assessoria, varia entre trabalhadores alfabetizados, nível Fundamental, Médio, Superior e cursos técnicos. “Estou na esperança de que, em breve, conseguirei uma vaga”, conclui Josiane.

Casa do Trabalhador disponibiliza novas vagas semanalmente na cidade | Foto: Bianca Martim

 

Share

Bianca Martim

UM COMENTÁRIO

  1. Adorei a notícia! Imparcial e bem detalhada, parabéns a repórter. Ótima adição ao site!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*