Seminário sobre os Refugiados e Imigrantes compõe a Mostra

Post By RelatedRelated Post

Um seminário de direito sobre os Refugiados e Imigrantes, ocorreu no anfiteatro do bloco 7, na noite de 27 de outubro, como parte da programação da 13° Mostra Acadêmica da Unimep. O debate contou com a presença do professor de direito da Unifesp, João Berto Alves Almorim, e com o professor de direito internacional da Universidade Federal do ABC, José Blanes.

O assunto abordado foi a Cátedra Sérgio Vieira de Mello, que é uma agência criada em 2003, pela ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), sendo um órgão da ONU com mandato de proteção dos refugiados em todo o mundo. A Cátedra foi criada em memória do diplomata brasileiro morto em atentado terrorista no Iraque. O objetivo de sua criação é envolver as universidades na divulgação do direito dos refugiados, discutindo formas de protegê-los e integrá-los socialmente e economicamente ao país de acolhimento.

Bancada do seminário FOTO: Isabela Sabéllico

Bancada do seminário FOTO: Isabela Sabéllico

O professor Blants explicou que seu local de trabalho aderiu essa associação com o órgão, pois os refugiados e imigrantes fazem parte de uma crise humanitária que se espalha por todo o mundo. “Cada cátedra tem sua preocupação, a UFABC fornece cursos para ajudar os estrangeiros a se adaptarem ao país nos aspectos de linguagem e profissionalmente, para que assim eles tenham boas oportunidades, especialmente no mercado de trabalho”, relata Blants.

Professor de direito José Blanes FOTO: Isabela Sabéllico

Professor de direito José Blants FOTO: Isabela Sabéllico

João Almorim diz  que o maior problema no Brasil em receber imigrantes e refugiados, é para eles conseguirem o direito de reconhecimento. O professor de direito explica que hoje no país existem cerca de 8.872 estrangeiros reconhecidos e uma média entre 9 e 10 mil solicitantes. “O refugiado precisa ter orientação, as universidades em si não conhecem exatamente quais são as necessidades deles, somente conhece o território, e isso é algo que precisa ser aprimorado, pois os refugiados e estrangeiros têm total direito de todos os recursos humanísticos do ser humano”, afirma Almorim.
O diretor do curso de direito da Unimep, Jarbas Martins Barbosa, disse que é importante a apresentação de projetos desse gênero na universidade, pois todos devem olhar para outro e reconhecer o ser humano. E afirmou ainda que o professor Mialli, integrante do mestrado de direito da instituição, tem essa proposta de convênio com a ONU, para aderir a Cátedra dentro do campus.

Share

Isabela Sabéllico

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*