Vendedores do comércio trabalham nove horas por dia sob pressão

Vendedor trabalha nove horas por dia, carga pode aumentar em datas comemorativas - Foto: Natalia Zanini

Atualmente em Piracicaba trabalham cerca de 5 mil vendedores, dados obtidos através do SEC (Sindicato dos Empregados do Comércio) e a demanda por funcionários nessa profissão é sempre crescente, ou seja vendedor é uma das poucas profissões em que se preenche uma vaga com facilidade.
Mas trabalhar de vendedor do comércio no Centro exige carga horária de 9 horas por dia em pé, de segunda a sexta-feira, e aos sábados até as 14h. Em datas comemorativas ou vésperas de feriados e dias de pagamento a jornada vai até 18h, podendo chegar até as 22h. O acúmulo de várias funções também está presente. Isso inclui a limpeza da loja, banheiros e refeitórios. Do trabalhador também é exigida convivência a todo o momento com clientes de diferentes tipos, comportamentos e gostos. Além disso devem manter sempre a boa aparência, o sorriso, o bom humor e a paciência. Trabalham pressionados, em razão das metas que são estipuladas mensal e diariamente.

Vendedora limpando a sua sessão, acúmulo de função- Foto: Natalia Zanini

Como no caso da vendedora Emanuelle, 28 anos, há 2 anos e 3 meses no comércio e várias reclamações. “Sempre tive o sonho de trabalhar em uma loja, [mas] não aconselho ninguém, só se estiver passando muita necessidade mesmo, como no meu caso tenho dois filhos e se eu sair daqui temo pelo meu amanhã”. Já Letícia Domingues, 19, acha que vendedor e reconhecimento devem andar juntos, mas infelizmente não é isso que acontece. “Realmente somos desvalorizados, em vários aspectos, me mantenho aqui, por necessidade mesmo”.

O vendedor associado ao SEC conta com alguns benefícios e direitos. São eles: piso salarial maior que o salário mínimo, reajustes salariais acima da inflação, horário de trabalho diferenciado (9h às 18h) e intervalo de 2 horas para almoço e até dois dias a mais de salários no mês de outubro (Dia do Comerciário).
De acordo com Antônio Roberto Povid, presidente do SEC, a demanda de vendedores realmente é grande e a desvalorização é cada vez mais crescente. ”O vendedor é muitas vezes desvalorizado, porque não conhece seus direitos como cidadão e pessoa, a escravidão acabou faz tempo”.
O diretor do SEC, Lino Ribeiro, também se manifestou sobre a conduta dos empregadores. “Se quiserem ter um profissional qualificado, com boa disposição em fazer o seu melhor, e conseqüentemente vender bem, é preciso investir nesse profissional, mas o que acontece não é isso, além das condições de trabalho serem péssimas o salário não é compatível com o esforço dos vendedores, mas aí vai de cada empregador, que tem o profissional que merece”.
Já para o presidente do Sindicato dos Lojistas do Estado de São Paulo, Ruy Pedro de Moraes Nazarian, as condições de trabalho funcionam e estão em vigor de acordo com a lei e é caracterizada normal e absolutamente correta. “E em relação aos benefícios e ao piso salarial também se encontram dentro da lei, e sei que existem muitos projetos para que o vendedor passe a ter mais credibilidade, confiança e satisfação”, afirma Nazarian por e-mail.

Share

2 comentários em “Vendedores do comércio trabalham nove horas por dia sob pressão

  • 5 de junho de 2013 em 10:49
    Permalink

    GOSTARIA DE SABER SOBRE OS DIREITOS DOS TRABALHADORES DE COMERCIO?

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2015 em 11:37
    Permalink

    Olá,
    Sou vendedora em uma loja em cabo frio trabalho de oito da manhã (8hr) até as 19:00 da noite …tenho dúvidas em algumas coisas…
    Quantas hrs extra estaria fazendo?
    Se eu teria direito de ter 2hrs de almoço?
    Eu trabalho nesse horário de segunda a sábado.
    Eu teria direito a lanche da tarde?

    Pós meu patrão tirou esse direito.
    Desde já agradeço !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*