Vereadores de Limeira acompanham contemplados do residencial Rubi para vistoria

Torres do Residencial Rubi que ainda precisam de reparos internos (Foto por Natália Palmeira)

No dia 10 de Maio houve uma vistoria técnica no Residencial Rubi juntamente com a Secretaria Habitacional de Limeira, contemplados e comissão de vereadores.

Alguns dos contemplados que estavam presentes observaram que aparentemente as torres estavam todas em perfeito estado. Ao entrarem realmente dentro do empreendimento foram vistas muitas falhas na construção e infraestrutura. O asfalto da obra já estava trincando, foi visto pelo engenheiro da construtora, Marcelo, que acompanhava a vistoria. Além do asfalto, a má qualidade em materiais de construção deixaram os futuros moradores preocupados. Os pisos estão comprometidos, madeira das janelas, tampas de passagem de esgoto e a pintura dos blocos estão desgastados.

Observou-se que neste dia o número de funcionários nas obras diminuíram, resultando no atraso de uma praça que precisa ser construída antes da entrega e a finalização da escola fundamental. Ao lado do Residencial Rubi está sendo construído outro empreendimento, o qual o esgoto vai passar por dentro do Rubi atrasando ainda mais o término de uma parte do asfalto.

A Secretaria da Habitação comunicou aos contemplados que o fundamental é a instalação dos hidrômetros, vistoria da secretaria e dos moradores e a entrega dos apartamentos. Mas a um atraso de pagamento de algumas pessoas referente ao instrumento de medição da água, sendo assim, a empresa não pode realizar a instalação dos mesmos. São 900 moradores e eles estão alegando que precisam de 95% de pagamentos realizados para poderem realizar a ação. Algumas partes da construção estão com infiltrações, detalhes observados por alguns vereadores. Além disso, a calçada não foi feita e sem ela a obra não pode ser entregue de jeito nenhum, segundo o engenheiro da Câmara Municipal que acompanhava a comissão.

A Secretaria de Habitação disse que ocorreu um roubo de fiação entorno de R$ 16 mil reais, sem demais explicações.
Os moradores estão na espera do contrato que já passou do prazo de assinatura, para enfim a realização do sonho da casa própria que está tirando o sono de muitos.

Share

Natália Palmeira

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*