Você investe certo?

Post By RelatedRelated Post

Essa é a dúvida de milhões de brasileiros. Muitos investem achando que estão fazendo um bom negócio, quando na verdade poderiam estar numa situação mais confortável. Ao longo das próximas semanas você vai coferir aqui no Sou Repórter uma série de reportagens que vai mostrar os tipos de investimentos, seus riscos e vantagens. Para começar, vamos desvendar o estigma de muitos: quanto é preciso poupar para parar de trabalhar? Afinal, viver de renda fixa sem trabalhar até que não é um mal negócio….

Quem nunca almejou a possibilidade de parar de trabalhar antes de envelhecer e ainda viver com conforto? Certamente você pensou, também, em como chegar a esse patamar na casa dos 40 ou 50 anos. Ganhar na loteria é, sem dúvidas, uma das opções mais cogitadas. Porém, um tanto quanto improvável quando envolve um quesito muito importante, a sorte. Sendo mais realistas, é possível ter uma renda fixa sem trabalhar. Desde que ao longo dos anos você tenha poupado e, principalmente, acumulado bens.

Segundo o consultor financeiro Mauro Calil, ” primeiro é preciso saber qual o seu padrão de vida hoje e qual o padrão de vida que busca no futuro. É a partir daí que chegaremos aos números”. E olha que saber quanto é preciso poupar para parar de trabalhar é mais fácil do que se imagina.
Administrador de empresa e investidor na Bolsa de Valores há mais de 20 anos, Calil desenvolveu um cálculo bastante simples, baseado na certeira rentabilidade de 0,5% ao mês da caderneta de poupança. Basta definir o valor que deseja ganhar mensalmente e multiplicar esse valor por 200, o que equivale a dividi-lo por 0,5%. O resultado é o montante que o investidor deve acumular, ao longo dos anos, para obter a renda desejada todo mês a partir da caderneta.

maurocalil

Quer alguns exemplos? Se no futuro você quer uma renda de R$ 5 mil, é preciso ter na poupança R$ 1 milhão. Se você quer uma renda de R$ 20 mil, precisa acumular na poupança R$ 4 milhões. Se você é um investidor com perfil conservador, basta multiplicar a quantia que deseja se “aposentar” por 400, o que equivale a dividir por 0,25%. Com esse cálculo, quem quer uma renda de R$ 5 mil deve guardar a bagatela de R$ 2 milhões. Muito dinheiro para pouco retorno. Por isso, viver da renda fixa da poupança não é um negócio tão bom assim.

Para Calil, fazer cálculos para a aposentadoria em longo prazo a partir do infográfico abaixo envolve alguns problemas. “A poupança é um investimento tradicional. É um bom investimento para quem tem até R$ 60 mil, passou disso não. Em caso de ‘quebra’ do banco, a poupança não devolve ao investidor mais que R$ 60 mil”, conta. Além disso, apesar de ser uma aplicação isenta de Imposto de Renda e com regras bastante simples, a poupança oferece ao investidor um rendimento mensal muito baixo. O outro problema é que o investidor não estará protegido contra eventuais surtos inflacionários que venham a aparecer a longo prazo.

calculo poupança

Share

Felippe Limonge

Aluno do 3º semestre do curso de jornalismo da Unimep. Agente Cultural do Teatro Municipal de Piracicaba Dr. Losso Netto(Secretaria Municipal da Ação Cultural). Ator da Cia TE-ATO de Teatro. felippelimonge@gmail.com

DEIXE UM COMENTÁRIO

Email (will not be published)

*