Aumento do trânsito em Santa Terezinha incomoda moradores

O distrito de Santa Terezinha sofre com o aumento do fluxo de veículos devido ao crescimento da frota. O bairro da zona norte de Piracicaba tem 45. 814 habitantes (segundo o IBGE), convive com congestionamentos nos horários de pico. O número de veículos que transita pela ponte do rio Corumbataí é de 6 mil por dia e a lentidão chega a quase um quilômetro.

A Praça Santa Terezinha e o entorno, uma das poucas saídas do bairro, são os locais de maior congestionamento. Segundo Odete Pertille, moradora do distrito, “Santa Terezinha toda tem que passar pela praça então fica difícil em alguns horários o transito não ficar parado”. Ela sugeriu a colocação de parquímetros no bairro (como já ocorre no centro da cidade), “são muitos carros parando em qualquer lugar e ficando horas e horas estacionados, você nunca encontra uma vaga por aqui.”

Segundo a motorista Gabriela Novais, “o trânsito no distrito anda péssimo, pois os motoristas andam muito próximos. Assim, em qualquer paradinha já corre o risco de acidentes”. Ela acha que uma solução para esse problema parece difícil.

O motorista de transporte escolar Edenilson Sabbadin relatou que o um dos problemas do trânsito é o trecho estreito da Avenida Corcovado, em que a pista em um trecho é dupla e em outros é estreita atrapalhando os motoristas, além do posicionamento de 2 pontos de ônibus um em frente a igreja e a praça e outro em frente ao supermercado Ideal, que obrigam todos os motoristas a parar e esperar o embarque/desembarque da lotação.

Trânsito em Santa Terezinha

Os moradores também reclamaram do transporte público, que ao invés de desafogar o trânsito torna–se um dos pilares do problema. As três linhas que saem do bairro para o centro ficam lotadas, além do tempo médio do percurso de ônibus para o centro ser de 35 a 40 minutos.

O reflexo do trânsito também está sendo sentido pelos pedestres. Moradores levam mais de 10 minutos para atravessar a avenida principal do distrito (Virgilio da Silva Fagundes) e que para a simples travessia precisam contar com a colaboração dos motorista motoristas, conforme a moradora Vanessa Bento. “Levamos mais de 10 minutos para atravessar essa rua em horários de trânsito. A maioria dos motoristas não respeita os sinais e as faixas, e quem sofre com isso somos nós”.

O Departamento de Transportes de Piracicaba afirmou que ainda não há nenhum novo projeto para o trânsito em Santa Terezinha nem para as linhas de transporte público da região.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*